Acesso Rápido

Dois anos depois, o que é feito dos Campeões da Europa

Dois anos depois da conquista do campeonato da Europa, em França, os internautas inundaram as redes-sociais com fotos e vídeos dos 23 campeões.  Destes 23 alguns já “penduraram as botas”, outros perderam a corrida para a Rússia… mas há quem se mantenha como indiscutível. Onde estão os campeões europeus?

Baliza Rui Patrício – Foi uma das principais figuras da seleção nacional no Europeu e arrecadou o prémio de melhor guarda-redes. A carreira de Rui Patrício sofreu uma reviravolta devido à invasão de Alcochete que levou à sua rescisão com o Sporting. O guardião continua a ser a primeira escolha de Fernando Santos e foi o titular no Mundial da Rússia. O seu futuro passa pelo Wolverhampton que subiu este ano à primeira liga inglesa. Anthony Lopes – Continua a ser a segunda opção da seleção mas mantém-se como jogador e titular indiscutível do Lyon. Já conta 251 jogos ao serviço dos franceses. Eduardo – Está nos quadros do Chelsea desde a época 2016/17 mas não realizou qualquer jogo pela equipa principal inglesa. Vai jogar emprestado na próxima época no Vitesse, da Holanda. Defesas Cédric Soares – É uma das figuras do Southampton de Inglaterra. Foi titular durante o Mundial na Rússia onde cumpriu 270 minutos em campo. Vieirinha – Assinou pelo PAOK da Grécia um ano depois de conquistar o Europeu. Era jogador do Wolfsburgo quando conquistou o inédito título pela seleção portuguesa. Bruno Alves – Tem contrato com o Rangers da Escócia desde Julho de 2017. Aos 36 anos, foi chamado para o Mundial da Rússia que terá sido certamente a última grande prova a nível de seleções onde participou. Pepe – Abandonou o Real Madrid para rumar à Turquia e joga no Besiktas, da Turquia, desde a época passada. Continua a ser titular indiscutível da seleção ao lado de José Fonte. José Fonte – Chegou ao “onze” da seleção tarde mas teima em não sair da equipa portuguesa. Esteve ao lado de Pepe na Rússia e é hoje jogador do DL Yifang, da China. Passou pelo West Ham depois de deixar o Southampton onde jogou sete épocas. Ricardo Carvalho – Não foi escolha de Fernando Santos para o Mundial da Rússia, Rúben Dias ocupou a última vaga no centro da defesa. Ricardo Carvalho jogou até Janeiro deste ano na liga chinesa, mas acabou por pendurar as botas por não ser opção. Raphäel Guerreiro – Representa o Dortmund, da Alemanha, depois de ter deixado o Lorient da França em Julho de 2016. Foi um dos grandes destaques no Europeu, mas não se apresentou na melhor das formas no Mundial da Rússia e as exibições do lateral foram criticadas. Eliseu – Tem ainda o futuro incerto. As boas exibições no Benfica levaram-no ao Europeu, mas a perda de espaço para Grimaldo foi apagando as hipóteses de ir ao Mundial e acabou ultrapassado por Mário Rui na convocatória para a Rússia. O contrato com os encarnados terminou em Junho.   Meio-Campo William Carvalho – Outro dos jogadores que tem o futuro incerto devido à invasão a Alcochete. O Bétis, de Espanha, é uma das possíveis saídas para o internacional português que continua a ser opção número um para o lugar de médio defensivo no 11 nacional. Danilo Pereira – Perdeu a corrida para o Mundial devido a lesão. Continua, no entanto, a ser uma das peças chave no Futebol Clube do Porto onde tem contrato até 2022. João Moutinho – Titular em dois jogos da fase de grupos do Mundial e ainda vinculado ao Mónaco, Moutinho tem concorrência de peso na seleção e começa a perder algum espaço na equipa de Fernando Santos. Bruno Fernandes, Bernardo Silva e João Mário são alguns dos nomes que ameaçam a continuação de Moutinho na seleção. André Gomes – Fez uma curta viagem e transferiu-se de Valência para Barcelona mas, duas épocas depois, ainda não se conseguiu afirmar e o seu futuro não está totalmente esclarecido. Não foi convocado para o Mundial e procura neste momento um novo projeto para relançar a carreira. Renato Sanches – Situação parecida à de André Gomes. Saiu do Benfica onde conseguiu exibições que o levaram ao Europeu em França, não conseguiu afirmar-se no Bayern e foi emprestado ao Swansea onde contraiu uma lesão e acabou por não se conseguir afirmar. Fernando Santos não conta neste momento com Renato que também procura relançar a carreira, numa altura em que se fala do interesse do Benfica no seu regresso por empréstimo. Adrien Silva – Abandonou o Sporting rumo a Inglaterra numa transferência atribulada que o obrigou a perder meia época. Esteve presente no Mundial da Rússia onde dividiu a titularidade com Bruno Fernandes e João Mário. João Mário – Titular de Portugal no Mundial da Rússia, João Mário continua a não conseguir afirmar-se concretamente em Itália, tem contrato com o Inter de Milão depois de ter jogado por empréstimo no West Ham. Ataque Nani – Fernando Santos deixou Nani de fora da lista do Mundial. Foi uma das boas figuras no Europeu em França mas a sua carreira continua algo incerta num momento em que se fala de um possível regresso ao Sporting. Ricardo Quaresma – Continua a ser o “pronto socorro” de Fernando Santos, ídolo na Turquia, joga no Besiktas desde 2015, a segunda passagem no clube turco. Fez vários minutos na Rússia mas Bernardo Silva roubou algum protagonismo a Quaresma. Cristiano Ronaldo – A estrela da seleção nacional continua a ser decisivo, fez três golos no empate contra a Espanha na fase de grupos do Mundial e continua a carregar a equipa às costas. Abandonou o Real Madrid para jogar na Juventus na próxima época. Rafa – Não teve espaço na convocatória para a Rússia, mas foi uma das figuras maiores na fase final da época passada no Sport Lisboa e Benfica. Se conseguir agarrar a titularidade na Luz na próxima época, pode vir a ser chamado novamente à seleção nacional. Éder – O herói de Paris. Foi do Swansea para o Lille e do Lille foi por empréstimo para o Lokomotiv de Moscovo. Vive uma fase menos boa da carreira mas tem contrato com os franceses até Junho de 2020. Fernando Santos não convocou Éder que perdeu espaço para André Silva.