Polícia Marítima resgata mais 38 migrantes no mar Egeu – A patrulha portuguesa já resgatou 3.532 refugiados e migrantes desde que iniciou a missão.

0
18

A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, resgatou 38 migrantes e refugiados de um bote que estava à deriva no mar Egeu, incluindo um bebé de dois meses.

Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) adianta que, durante uma patrulha de controlo de fronteiras da União Europeia, a equipa de resgate portuguesa foi informada que um bote estava à deriva há algumas horas no Mar Egeu devido a uma avaria no motor.

Segundo a AMN, a equipa da Polícia Marítima (PM) deslocou-se imediatamente para junto do bote e decidiu resgatar, o mais rapidamente possível e em segurança, os 38 migrantes e refugiados.

A AMN refere que os migrantes e refugiados estavam “muito nervosos e ansiosos”, tendo o vento forte e o mar agitado dificultado a acção de resgate.

Dos 38 migrantes e refugiados resgatas, quatro eram bebés e crianças, um dos quais com dois meses, oito eram mulheres e 26 homens, existindo várias pessoas idosas e duas mulheres grávidas.

Os migrantes e refugiados, oriundos do Afeganistão, Eritreia, Etiópia, Iraque, Paquistão e Síria, foram levados para o porto grego de Skala Sikaminea, onde desembarcaram em segurança e foram apoiados por elementos da guarda-costeira da Grécia, agência europeia FRONTEX e de Organizações Não-Governamentais.

Uma equipa da Polícia Marítima, composta por 13 elementos, está no Mar Egeu, na Grécia, desde 1 de Outubro do ano passado, no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

Segundo a AMN, a patrulha portuguesa resgatou, até ao momento, 3.532 refugiados e migrantes, 868 bebés e crianças e 766 mulheres, e deteve cinco facilitadores.