Sarkozy quer mudar a Constituição para proibir burkini

0
20

Ex-presidente e candidato às próximas presidenciais insiste na proibição.

O candidato às eleições presidenciais francesas, Nicolas Sarkozy, insiste na proibição do burkini e, em entrevista na RTL, manifestou-se a favor da mudança constitucional para o conseguir, depois de lhe perguntarem se proibir não seria inconstitucional.

“É preciso mudar a Constituição. Já a mudámos umas 30 vezes, não há qualquer problema. A dúvida que se coloca é esta: é a sociedade que se adapta ao Direito ou o Direito à sociedade?”, interrogou Sarkozy.

“Não podemos deixar os presidentes de Câmara sozinhos perante esta situação. A lei a que me refiro visaria especificamente o uso do burkini na praia e nas piscinas. O uso do burkini é uma provocação de um Islão político que testa a resistência da República. O que é a liberdade quando estamos perante a tirania das minorias?”, lançou, a propósito da decisão do Conselho de Estado que considerou o impedimento de usar burkini um acto contra liberdades fundamentais.

E, porque o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, considerou que uma lei sobre o assunto seria “ineficaz” e criaria “irreparáveis tensões”, Sarkozy respondeu: “O que provoca tensões é a ausência de regras e de autoridade no país.”
Alors que Bernard Cazeneuve a déclaré dans La Croix qu’une loi serait «inefficace» et créerait «d’irréparables tensions», Nicolas Sarkozy a répondu au ministre de l’Intérieur. «Ce qui provoque des tensions c’est l’absence de règles, l’absence d’autorité dans le pays.